Navegando por Público-alvo : "223915"

22 RESULTADOS (9 a 22)
  • Cruz, Marcelo
    04/Aug/2015
    Aborda a identificação de sinais e sintomas no atendimento a crises em saúde mental por uso de álcool e outras drogas, na perspectiva ampliada de crise enquanto potencializadora de transformações. Mostra a importância da valorização e da qualificação do cuidado longitudinal em rede no território, evitando internações e cumprindo sua verdadeira f...
  • Silva, Lilia Araújo e Marco Manso Cerqueira
    24/Nov/2014
    Na primeira unidade aborda os desafios e as propostas existentes para a organização do trabalho de acolhimento e cuidado do usuário de álcool e outras drogas por equipes multidisciplinares capazes de escuta qualificada. Trata da importância do registro como ferramenta de vinculação e das demais estratégias para garantir o acesso da clientela a...
  • Barreiros, Claudio
    09/Jan/2015
    Apresenta a estratégia do SUS para operacionalizar mudanças no modo de atendimento à pessoa em sofrimento psíquico, construída a partir de múltiplas referências e amplo debate, visando à inserção e à reabilitação, oferecendo diferentes serviços para diferentes necessidades. Mostra a proposta da RAPS elencando seus conceitos fundamentais, seus ob...
  • Delgado, Pedro Gabriel Godinho
    04/Nov/2014
    Na primeira unidade, apresenta a Reforma Psiquiátrica em suas quatro fases: crítica ao asilo mercantilizado; tratamento ambulatorial e mudança na legislação; construção da política nacional de saúde mental; e implantação de serviços em redes de atenção, mostrando as premissas, os pressupostos éticos e as diretrizes gerais do movimento, assim com...
  • Godoy, Maria Gabriela
    24/Nov/2014
    Na primeira unidade, caracteriza o trabalho cotidiano das equipes de saúde na atenção a usuários de álcool e outras drogas, apresentando desde o conceito de trabalho à abordagem de atenção psicossocial proposta em atendimento aos princípios norteadores do SUS e da Reforma Psiquiátrica. Na segunda unidade, descreve as características da atenção p...
  • Kinoshita, Roberto Tykanori
    09/Jan/2015
    Define o PTS como forma de organização do processo de trabalho nos serviços de saúde e plano voltado para o futuro de cada pessoa. Compara o modelo tradicional e o modelo atual, posterior à Reforma Psiquiátrica. Aponta as características do PTS: a importância do início do vínculo; as condições de contratualidade – contratos de baixa exigência e...
  • Kinoshita, Roberto Tykanori
    24/Nov/2014
    A primeira unidade trata do PTS, definindo-o, mostrando como introduzi-lo nas realidade dos serviços de saúde e como construí-lo. Trata das condições de contratualidade, da construção do mapa de vida, dos aspectos gerais e específicos. A segunda unidade trata da relação da família/usuário no âmbito das RAPS, da complexidade da relação nas situaç...
  • Siqueira, Domiciano
    09/Jan/2015
    Mostra a Redução de Danos como conjunto de estratégias, ferramenta que amplia a possibilidade do cuidado em saúde pública para minimizar as consequências adversas do uso de drogas, na linha do direito à cidadania, combatendo a invisibilidade e a discriminação, substituindo as estratégias repressivas pelas preventivas visando à autonomia. Mostra,...
  • Delgado, Pedro Gabriel Godinho
    09/Jan/2015
    Apresenta da Reforma Psiquiátrica (RP) como parte do processo da Reforma Sanitária, norteadora dos princípios do SUS, integrada ao movimento social por Direitos Humanos. Contextualiza a RP historicamente, ao final da ditadura militar, mostrando o modelo hospitalcêntrico, com longas internações, maus tratos, mercantilização da loucura como únic...
  • Rosa, Lucia
    09/Jan/2015
    Apresenta a importância de discutir a inclusão das estratégias de suporte familiar no cuidado em saúde mental ao usuário de álcool e outras drogas na perspectiva das RAPS e do PTS, sua ação clínica e política integrada com sete componentes e cinco eixos de discussão. Trata da complexidade das relações familiares nas situações de sofrimento por u...
  • Cordeiro, Francisco
    09/Jan/2015
    Apresenta as distinções da OMS entre os padrões do uso de drogas, a complexidade do consumo e do cuidado, diferentes representações sociais para o uso de drogas conforme sua licitude, a visão majoritária da sociedade preconceituosa e reducionista em relação à descriminalização de drogas que impede o debate racional da questão, a intensificação d...
  • Cruz, Marcelo
    24/Nov/2014
    A primeira unidade trata do manejo de crises no atendimento de usuários de álcool e outras drogas, a partir da identificação de sinais e sintomas, e dos diferentes aspectos dos quadros de intoxicação, abstinência, comorbidades, interação de drogas com medicações. Aborda, também, as dificuldades de relacionamento entre usuários e equipes. A segun...
  • Carneiro, Henrique
    09/Jan/2015
    A unidade trata do uso de substâncias psicoativas como condição estruturante, sendo seu consumo problematizado ou não e atenta para a diferença entre usuários eventuais e dependentes compulsivos, para a inexistência de padrões fixos e de respostas iguais ao cuidado e para a necessidade de cuidado adequado e particularizado que fomente a inclusão...