FICHA TÉCNICA DO RECURSO

Hipertensão Arterial Sistêmica: projeto de intervenção para fatores de risco modificáveis em pacientes residentes no município de Pinhalzinho, Santa Catarina
Introdução: A Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) é considerada uma síndrome de origem multifatorial caracterizada pelos valores acima de 140 mmHg para a pressão arterial sistólica (PAS) e 90 mmHg para a pressão arterial iastólica (PAD) em indivíduos adultos. No município de Pinhalzinho - SC tem-se observado prevalência elevada de HAS (36% de adultos e idosos em 2016) devido, principalmente, à adoção de estilo de vida não saudável. Com isso, verifica-se a constante procura por atendimentos médicos e a necessidade de acompanhamento dos profissionais de saúde. Objetivo: Descrever a prevalência da HAS e seus fatores de risco, e promover atividades educativas para pacientes atendidos na Unidade Básica de Saúde (UBS) Arthur Bartolomeu Fiorini, no município de Pinhalzinho-SC. Metodologia: Trata-se de um projeto de intervenção ofertado à população adulta e idosa, de ambos os sexos, com diagnóstico de HAS. Será realizado o levantamento do número de usuários com HAS mediante revisão dos prontuários e estes serão convidados a participarem do projeto. Todos serão avaliados por meio de questionário que investigará dados pessoais, tempo de diagnóstico da doença, tratamento médico, estilo de vida e doenças associadas; após serão realizadas palestras e reuniões em grupos buscando-se elevar o nível de informação sobre a doença, com enfoque à modifcação do estilo de vida e à co-responsabilização da saúde. Resultados esperados: Por meio das intervenções propostas, aliadas à atitude ativa, persistente e constante de toda a equipe, espera-se que os participantes possam alcançar a perceção dos riscos que a HAS pode trazer à saúde e, consequentemente, consigam intervir com autonomia sobre os fatores modificáveis.Considera-se o projeto oportuno pelo fato da HAS ser a principal causa de mortalidade na população adulta atualmente, e por poder contribuir com a diminuição do fluxo de pacientes que procuram antendimentos na UBS.

  • ASSISTÊNCIA À SAÚDE (N )
  • Administração de Serviços de Saúde (N04 )
  • Administração dos Cuidados ao Paciente (N04.590 )
  • Atenção à Saúde (N04.590.374 )
  • ASSISTÊNCIA À SAÚDE (N )
  • Qualidade, Acesso e Avaliação da Assistência à Saúde (N05 )
  • Atenção à Saúde (N05.300 )
  • SAÚDE PÚBLICA (SP )
  • Políticas, Planejamento e Administração em Saúde (SP1 )
  • Política de Saúde (SP1.852 )
  • SAÚDE PÚBLICA (SP )
  • Atenção à Saúde (SP2 )
  • SAÚDE PÚBLICA (SP )
  • Direito Sanitário (SP9 )
  • Controle Social Formal (SP9.242 )
  • Direitos Humanos (SP9.242.315 )
  • Direito à Saúde (SP9.242.315.475 )

  • CIÊNCIA E SAÚDE (SH )
  • Gestão de Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde (SH1 )
  • Ciência, Tecnologia e Sociedade (SH1.050 )


  • DOENÇAS (C )
  • Doenças Cardiovasculares (C14 )
  • Doenças Vasculares (C14.907 )
https://ares.unasus.gov.br/acervo/handle/ARES/12997
15/May/2019