FICHA TÉCNICA DO RECURSO

Políticas públicas no enfrentamento da violência por parceiro íntimo
A violência é reconhecida, mundialmente, como um relevante problema de saúde pública. A Organização Pan-Americana de Saúde (1993) afirma que isso ocorre em função do número de vítimas e da magnitude das sequelas orgânicas e emocionais. O fenômeno da violência vem se constituindo em um problema para a área da saúde por interferir no processo de vida do indivíduo e da coletividade. Logo, requer a formulação de políticas públicas específicas e a organização de serviços voltados ao enfrentamento das situações de violência, principalmente para prevenção e atendimento. Destaca-se o papel de escuta qualificada dos profissionais de saúde, primeiros a serem informados sobre episódios de violência. A razão da busca de atendimento geralmente é ocultada por outros problemas ou sintomas que não se conformam, isoladamente, em elementos para um diagnóstico. Por isso existe a importância de o profissional estar capacitado a realizar uma escuta qualificada e atenta para desvendar as possíveis situações de violências.


  • ANTROPOLOGIA, EDUCAÇÃO, SOCIOLOGIA E FENÔMENOS SOCIAIS (I )
  • Ciências Sociais (I01 )
  • Criminologia (I01.198 )
  • Crime (I01.198.240 )
  • ANTROPOLOGIA, EDUCAÇÃO, SOCIOLOGIA E FENÔMENOS SOCIAIS (I )
  • Ciências Sociais (I01 )
  • Sociologia (I01.880 )
  • Problemas Sociais (I01.880.735 )

  • ANTROPOLOGIA, EDUCAÇÃO, SOCIOLOGIA E FENÔMENOS SOCIAIS (I )
  • Ciências Sociais (I01 )
  • Criminologia (I01.198 )
  • Crime (I01.198.240 )
  • Violência (I01.198.240.856 )
  • ANTROPOLOGIA, EDUCAÇÃO, SOCIOLOGIA E FENÔMENOS SOCIAIS (I )
  • Ciências Sociais (I01 )
  • Sociologia (I01.880 )
  • Problemas Sociais (I01.880.735 )
  • Violência (I01.880.735.900 )
  • SAÚDE PÚBLICA (SP )
  • Atenção à Saúde (SP2 )
  • Saúde (SP2.770 )
  • Saúde de Grupos Específicos (SP2.770.750 )
  • Saúde da Família (SP2.770.750.103 )
https://ares.unasus.gov.br/acervo/handle/ARES/13952
03/Dec/2019