FICHA TÉCNICA DO RECURSO

IMPLANTAÇÃO DA REALIZAÇÃO DO TESTE DE SCHILLER NA ATENÇÃO BÁSICA EM JARDIM DO MULATO PI
O câncer de colo do útero é a segunda neoplasia mais incidente nas mulheres, no Brasil, representa uma das neoplasias malignas mais atendidas no INCA. O método de rastreamento do câncer do colo do útero e de suas lesões precursoras é o exame citopatológico. O início da coleta deve ser aos 25 anos para mulheres que já iniciaram a vida sexual, e o intervalo entre os exames deve ser e três anos, após dois exames negativos com intervalo anual. Os exames devem seguir até os 64 anos e serem interrompidos quando, após essa idade, as mulheres tiverem pelo menos dois exames negativos consecutivos nos últimos cinco anos. O Teste de Schiller pode ser utilizado como teste auxiliar na avaliação clínica durante o exame citopatológico, por ter a possibilidade de aumentar as suspeitas de lesão pré-cancerosa. Para qualificar a prevenção do câncer do colo do útero, é importante a implementar programas de rastreamento eficazes em que a equipe de saúde seja capaz de avaliar a periodicidade da realização dos exames pela população e introduzir a realização de testes auxiliares como o Teste de Schiller para aumentar suspeitas de lesões para um possível diagnóstico precoce, por meio da capacitação dos Enfermeiros da Atenção Básica para realização do Teste de Schiller e encaminhamento das mulheres com resultado alterado ao ginecologista.

  • DOENÇAS (C )
  • Neoplasias (C04 )
  • Neoplasias por Tipo Histológico (C04.557 )
  • Neoplasias Epiteliais e Glandulares (C04.557.470 )

  • ASSISTÊNCIA À SAÚDE (N )
  • Características da População (N01 )
  • Saúde (N01.400 )
  • SAÚDE PÚBLICA (SP )
  • Atenção à Saúde (SP2 )
  • Saúde de Grupos Específicos (SP2.006 )
https://ares.unasus.gov.br/acervo/handle/ARES/14639
07/Jan/2020