FICHA TÉCNICA DO RECURSO

PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERAPIA NA ATENÇÃO BÁSICA
A literatura aponta crescente aceitação dos profissionais de saúde quanto à inserção das plantas medicinais como um recurso terapêutico na ABS (Thiago e col., 2011; Rosa e col., 2011; Bruning e col., 2012). Três fatores poderiam explicar este aumento. O primeiro seria os avanços ocorridos na área científica que permitiram o desenvolvimento de medicamentos fitoterápicos (Klein e col., 2009). O segundo é a crescente tendência de procura, pela população, por terapias naturais, pela sua própria legitimidade e pelos insucessos, limites e iatrogenias da biomedicina (Luz e col., 2012). O terceiro é o interesse por parte dos gestores municipais na inserção de novas opções terapêuticas (Bruning e col., 2012) e fortatelecimento do trabalho em equipe, ações intersetoriais e também despertar o envolvimento da comunidade com as equipes de SF. Considerando esses fatores, o objetivo deste curso é orientar o uso seguro e adequado de plantas medicinal e fitoterápico, na prática clínica, no âmbito dos serviços de ABS. Seu público-alvo são profissionais de saúde nível médio, técnico e superior atuantes na Atenção Básica à Saúde.
https://ares.unasus.gov.br/acervo/handle/ARES/14863
02/Apr/2020
2019


  • TÉCNICAS E EQUIPAMENTOS ANALÍTICOS, DIAGNÓSTICOS E TERAPÊUTICOS (E)
  • Terapêutica (E02)
  • Terapias Complementares (E02.190)

  • ASSISTÊNCIA À SAÚDE (N)
  • Características da População (N01)
  • Saúde (N01.400)
  • SAÚDE PÚBLICA (SP)
  • Atenção à Saúde (SP2)
  • Saúde de Grupos Específicos (SP2.006)