FICHA TÉCNICA DO RECURSO

INTERVENÇÃO EDUCATIVA EM PACIENTES HIPERTENSOS COM DIFÍCIL CONTROLE DOS NÍVEIS DE PRESSÃO ARTERIAL SISTÊMICA
A hipertensão arterial tem sido um problema de saúde pública devido à sua elevada prevalência nas mais diversas faixas etárias e dificuldade de controle. Ter o controle da pressão arterial é essencial para a prevenção de lesões de órgãos, principalmente, porém além da dificuldade do controle, muitos pacientes apresentam a doença que passa despercebida por serem assintomáticos fazendo com que ela seja subdiagnosticada e, consequentemente, não tratada. Na Atenção Primária de Saúde (APS), um dos principais objetivos é o controle de pacientes com comorbidades, a fim te manter o controle adequado de tais doenças com o intuito de diminuir o número de óbitos antecipados devido as mesmas. O plano operativo consiste em definir e classificar os pacientes hipertensos a fim de otimizar a terapia dos pacientes descompensados, definir datas de retorno das consultas, e realizações de campanhas e palestras para explicar a importância da adesão à terapia anti-hipertensiva associada a mudanças no estilo de vida para um bom controle pressórico e prevenção de agravos a longo prazo. Conclui-se que na dimensão da não adesão ao tratamento farmacológico associado ao não acompanhamento rotineiro da sua condição na atenção básica de saúde, o número de agravos como consequência de tais problemas vem aumentando, e contribuindo para uma piora da saúde.
https://ares.unasus.gov.br/acervo/handle/ARES/19931
26/Nov/2020

  • ASSISTÊNCIA À SAÚDE (N)
  • Características da População (N01)
  • Saúde (N01.400)
  • SAÚDE PÚBLICA (SP)
  • Atenção à Saúde (SP2)
  • Saúde de Grupos Específicos (SP2.006)

  • FENÔMENOS E PROCESSOS (G)
  • Fenômenos Fisiológicos Circulatórios e Respiratórios (G09)
  • Fenômenos Fisiológicos Cardiovasculares (G09.330)
  • Hemodinâmica (G09.330.380)
  • Pressão Sanguínea (G09.330.380.076)