FICHA TÉCNICA DO RECURSO

INTERVENÇÃO NA TERAPIA MEDICAMENTOSA DE PACIENTES COM DIABETES MELLITUS NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE (APS)
No Brasil, o controle das Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) é a principal ferramenta para a redução de morbidades e de mortalidades, elas representam a principal causa de óbitos no país. O Diabetes Mellitus (DM), consiste em uma alteração metabólica resultante de defeitos na ação da insulina e/ou na sua secreção, acarretando um aumento exagerado da glicemia no organismo. O Diabetes Mellitus é classificado em tipo 1 e tipo 2 de acordo com a fisiopatologia observada. O tratamento medicamentoso do DM é complexo e pode envolver diferentes fármacos com múltiplas dosagens, como aplicações diárias de insulina exógena. Contudo, a falta de insumos necessários para a avalição da condição clínica do paciente, a ausência de ferramentas para a reformulação da terapêutica, a precária capacitação dos profissionais de saúde, a não adesão ao tratamento prescrito, as condições insalubres de trabalho e o baixo nível de conhecimento dos familiares, pacientes e cuidadores comprometem o bem-estar do usuário com DM. A não adesão ao tratamento medicamentoso é a principal causa de insuficiência da terapêutica, ocasionando ainda intoxicações pelo uso irracional de medicamentos e agravos desse processo. A mitigação dos fatores que impedem a qualidade do tratamento de pacientes com DM a nível de atenção primária à saúde. Isso porque, é primordial que o SUS consiga atender de forma ampla.
https://ares.unasus.gov.br/acervo/handle/ARES/20461
26/Jan/2021

  • DOENÇAS (C)
  • Doenças Nutricionais e Metabólicas (C18)
  • Doenças Metabólicas (C18.452)
  • Transtornos do Metabolismo de Glucose (C18.452.394)
  • DOENÇAS (C)
  • Doenças do Sistema Endócrino (C19)

  • DOENÇAS (C)
  • Doenças do Sistema Endócrino (C19)
  • Diabetes Mellitus (C19.246)