FICHA TÉCNICA DO RECURSO

Diagnóstico precoce da hanseníase: combatendo o subdiagnóstico e desmitificando o paciente.
A hanseníase, no Brasil, é uma das doenças de notificação compulsória devido à sua alta endemicidade, ocupando o segundo lugar no mundo, perdendo somente para a Índia em número de casos. Sem tratamento, a hanseníase gera incapacidades e deformidades que causam prejuízos econômicos e psicológicos aos portadores. Assim, é essencial o diagnóstico precoce e a eliminação da fonte de infecção, através do tratamento dos portadores da doença. A unidade básica de saúde (UBS) é considerada porta de entrada do doente, pois desenvolve a maioria das atividades de controle da doença. Este trabalho foi realizado em uma UBS no município de Mombaça- Ceará e teve como objetivo identificar precocemente casos novos de hanseníase, como também detecção de subdiagnósticos, informar a população acerca do tema, busca ativa de contactantes e treinamento dos profissionais de saúde para reconhecimento de tal doença. Foram realizadas palestras educacionais com os profissionais da saúde e rodas de conversa com a população sobre a doença, além de visitas domiciliares aos portadores e visitas nas escolas. O grande problema observado foram os muitos mitos sobre a doença na população local, gerados pela falha na forma de transmissão da informação aos pacientes. No período de março à julho de 2016 foram observados 6 novos casos confirmados da doença e, sendo 3 deles conduzidos erroneamente com (...)
https://ares.unasus.gov.br/acervo/handle/ARES/23750
04/May/2021


  • TÉCNICAS E EQUIPAMENTOS ANALÍTICOS, DIAGNÓSTICOS E TERAPÊUTICOS (E)
  • Diagnóstico (E01)

  • SAÚDE PÚBLICA (SP)
  • Atenção à Saúde (SP2)
  • Serviços de Saúde (SP2.031)
  • Serviços Básicos de Saúde (SP2.031.197)
  • VIGILÂNCIA SANITÁRIA (VS)
  • Vigilância Sanitária de Serviços de Saúde (VS3)
  • Instalações de Saúde (VS3.002)
  • Instituições Residenciais (VS3.002.010)