FICHA TÉCNICA DO RECURSO

MANEJO DOS FATORES DE RISCO DA HIPERTENSÃO ARTERIAL EM PACIENTES DA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE VEREADORA MARIA JOSÉ DA SILVA, SÃO SEBASTIÃO, ALAGOAS: PLANO DE AÇÃO
A Hipertensão Arterial Sistêmica é uma doença crônica, de evolução progressiva e constitui uma das principais causas de morbimortalidade na população. Existem diversos fatores de risco relacionados à sua ocorrência e frequentemente estão associados à qualidade de vida. Considerando-se o compromisso de atenção integral das abordagens em saúde da família, o presente trabalho tem por objetivo produzir uma proposta de intervenção para aprimorar o acompanhamento dos pacientes hipertensos da Unidade Básica de Saúde Vereadora Maria José da Silva, São Sebastião, Alagoas. Para a elaboração da proposta realizou-se o diagnóstico situacional, seguido da revisão bibliográfica e do Planejamento Estratégico Situacional. Os nós críticos pertinentes ao atendimento dos pacientes hipertensos foram: maus hábitos e estilo de vida inadequado, baixo nível de conhecimento da população a respeito da doença, falhas na abordagem do paciente com hipertensão arterial; processo de trabalho da equipe de saúde inadequado. Após isso, foram propostas as seguintes medidas: Formação de grupo operativo para tornar o estilo de vida da população mais saudável; Educação em saúde a respeito da HAS e seus fatores de risco; Implantação de um sistema de acolhimento mais eficaz. Espera-se com essa proposta de intervenção, que a equipe consiga reorganizar o processo de trabalho da Unidade de Saúde, orientar e (...)
https://ares.unasus.gov.br/acervo/handle/ARES/23837
16/Jun/2021

  • DOENÇAS (C)
  • Doenças Cardiovasculares (C14)
  • Doenças Vasculares (C14.907)

  • TÉCNICAS E EQUIPAMENTOS ANALÍTICOS, DIAGNÓSTICOS E TERAPÊUTICOS (E)
  • Técnicas de Pesquisa (E05)
  • Métodos Epidemiológicos (E05.318)
  • Estatística como Assunto (E05.318.740)
  • Probabilidade (E05.318.740.600)
  • Risco (E05.318.740.600.800)
  • ASSISTÊNCIA À SAÚDE (N)
  • Qualidade, Acesso e Avaliação da Assistência à Saúde (N05)
  • Qualidade da Assistência à Saúde (N05.715)
  • Fatores Epidemiológicos (N05.715.350)
  • Causalidade (N05.715.350.200)
  • ASSISTÊNCIA À SAÚDE (N)
  • Qualidade, Acesso e Avaliação da Assistência à Saúde (N05)
  • Qualidade da Assistência à Saúde (N05.715)
  • Mecanismos de Avaliação da Assistência à Saúde (N05.715.360)
  • Estatística como Assunto (N05.715.360.750)
  • Probabilidade (N05.715.360.750.625)
  • Risco (N05.715.360.750.625.700)
  • ASSISTÊNCIA À SAÚDE (N)
  • Meio Ambiente e Saúde Pública (N06)
  • Saúde Pública (N06.850)
  • Fatores Epidemiológicos (N06.850.490)
  • Causalidade (N06.850.490.625)
  • ASSISTÊNCIA À SAÚDE (N)
  • Meio Ambiente e Saúde Pública (N06)
  • Saúde Pública (N06.850)
  • Métodos Epidemiológicos (N06.850.520)
  • Estatística como Assunto (N06.850.520.830)
  • Probabilidade (N06.850.520.830.600)
  • Risco (N06.850.520.830.600.800)
  • SAÚDE PÚBLICA (SP)
  • Saúde Ambiental (SP4)
  • Fenômenos Biológicos (SP4.102)
  • Fenômenos Ecológicos e Ambientais (SP4.102.072)
  • Ecotoxicologia (SP4.102.072.092)
  • Poluição Ambiental (SP4.102.072.092.693)
  • Riscos Ambientais (SP4.102.072.092.693.334)
  • SAÚDE PÚBLICA (SP)
  • Epidemiologia e Bioestatística (SP5)
  • Epidemiologia (SP5.001)
  • Medidas de Associação, Exposição, Risco ou Desfecho (SP5.001.037)
  • SAÚDE PÚBLICA (SP)
  • Desastres (SP8)
  • Risco (SP8.473)
  • Medição de Risco (SP8.473.327)

  • ASSISTÊNCIA À SAÚDE (N)
  • Administração de Serviços de Saúde (N04)
  • Administração dos Cuidados ao Paciente (N04.590)
  • Assistência Integral à Saúde (N04.590.233)
  • SAÚDE PÚBLICA (SP)
  • Atenção à Saúde (SP2)
  • Níveis de Atenção à Saúde (SP2.001)
  • SAÚDE PÚBLICA (SP)
  • Atenção à Saúde (SP2)
  • Assistência Integral à Saúde (SP2.122)
  • SAÚDE PÚBLICA (SP)
  • Saúde Ambiental (SP4)
  • Serviços de Saúde (SP4.002)