FICHA TÉCNICA DO RECURSO

ACOMPANHAMENTO DOS PACIENTES COM HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA DA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA NO PARQUE ARAGUARI, EM CIDADE OCIDENTAL/GO
Nas estatísticas de saúde pública, observa-se que a Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) tem alta prevalência e dificuldade de controle, sendo por isso considerada um dos maiores problemas de saúde pública. O controle adequado dos pacientes com HAS deve ser uma das prioridades da atenção básica para evitar complicações, aumentar a qualidade de vida dos pacientes e diminuir custos com internações hospitalares. Nesse sentido, este trabalho propõe a organização do grupo de hipertensão da Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro Parque Araguari, em Cidade Ocidental, Goiás, para abordagem dos pacientes com Hipertensão arterial. A partir deste projeto, foi elaborado um fluxograma de acompanhamento dos hipertensos obedecendo a estratificação de risco cardiovascular pelo escore de Framingham, para auxiliar no recadastramento da população da área de abrangência, seguida de abordagem direcionada de acordo com o risco de cada paciente, com agendamento de consultas conforme a prioridade, criação do HIPERDIA e encaminhamento aos especialistas em caso de complicações. Além disso, iniciamos a prática educativa e fornecimento de folhetos informativos, atividade que não havia ainda na UBS Parque Araguari. Ao colocar em prática o plano de ação proposto conseguimos aumentar a adesão ao tratamento da HAS, aumentando a informação da comunidade sobre esta patologia e a importância do controle para se evitar complicações.
https://ares.unasus.gov.br/acervo/handle/ARES/3384
25/Jun/2016
  • Hipertensão
  • Atenção Primária à Saúde