FICHA TÉCNICA DO RECURSO

ACOLHIMENTO NA ATENÇÃO BÁSICA: ESTRATÉGIAS PARA (RE) ORGANIZAÇÃO DO SERVIÇO
Este projeto teve como objetivo implantar estratégias para (re) organização da Unidade de Saúde da Família a fim de melhorar o acolhimento/acesso dos usuários. Para tanto buscou-se descrever o processo de implantação das estratégias de acolhimento para melhoria do acesso; Discutir o acolhimento da demanda espontânea como forma de (re) organização do serviço e Identificar os fatores que influenciam a implantação do acolhimento no serviço. Trata-se de um projeto de intervenção, que utilizou como metodologia a educação permanente, com base em oficinas educativas com vistas a sensibilizar a comunidade e a equipe da unidade sobre a importância do acolhimento na (re) organização do serviço. Teve como sujeitos os trabalhadores da unidade de saúde e como cenário de estudo a Unidade de Saúde da Família de Coroa, localizada em Vera Cruz (BA). Dentre as estratégias implantadas destacou-se: Sensibilização da equipe e da comunidade através de oficina local para construção e (re) organização do processo de trabalho da equipe, oficina central com a equipe de enfermagem para discussão de fluxos assistenciais e palestras na sala de espera informando a comunidade sobre a nova organização da equipe para o acolhimento. Adequação do processo de trabalho através da definição de fluxos assistenciais para atendimento, escala de rodízio dos ‘acolhedores’ do dia e registro sistemático dos acolhimentos nos prontuários de todos os usuários atendidos. Implantação de classificação de risco através da utilização de protocolo com perguntas norteadoras na avaliação de classificação de risco e triagem clínica a demanda espontânea e agendamento qualificado. Registro, monitoramento e análise dos dados através de registro diário das queixas da demanda espontânea, para além do prontuário e sistematização e consolidação mensal dos dados. Adaptação da estrutura física e materiais da USF determinando local específico para o acolhimento e equipando a sala com os recursos materiais necessários. Concluiu-se que, no período de novembro e dezembro/2012 as estratégias para implantação do acolhimento foram realizadas de forma integral. Porém, os objetivos do Projeto de Intervenção não foram totalmente atingidos devido à continuidade das propostas perderem força com a redução da equipe de trabalho que liderava a linha de frente do acolhimento.
https://ares.unasus.gov.br/acervo/handle/ARES/4178
03/Oct/2016
  • Acolhimento