FICHA TÉCNICA DO RECURSO

A IMPORTÂNCIA DA TRIAGEM NEONATAL PARA DETECÇÃO PRECOCE DA ANEMIA FALCIFORME: LEVANTAMENTO DE CASOS NA USF SAGRADA FAMÍLIA, BAHIA
Anemia Falciforme é uma hemoglobinopatia resultante da alteração genética na hemoglobina. Em situações de desoxigenação, redução ou cessação de oxigênio, ocorre uma mutação na cadeia globínica, com a substituição do aminoácido glutâmico pela valina. Essa alteração gera uma deformidade celular, e faz com que a hemoglobina assuma uma forma similar ao de uma foice. Resultando em intensas alterações na circulação sanguínea a nível microvascular, pois o enrijecimento e deformidade, a impedem de fluir livremente pelos vasos sanguíneos, estagnando-se pelo percurso, gerando a vaso oclusão. Esse fato desencadeia em anormalidades, dentre elas enfartos, hemólise e necrose tecidual. Além das manifestações clínicas: seqüestro esplênico, crises dolorosas e infecções. É a patologia hereditária mais comum do Brasil, devido a sua forte relação com a etnia afro-descendente, tão expressiva no país, o que a caracteriza como problema de Saúde Pública. Levando a criação em 2001, do Programa Nacional de Triagem Neonatal, que com o popular ‘Teste do Pezinho’, detecta precocemente os casos confirmados, possibilitando um tratamento e acompanhamento eficiente. O presente estudo é do tipo Levantamento, com o objetivo de realizar uma avaliação do procedimento de triagem neonatal realizado na USF. Conclui-se que apesar dos grandes índices da patologia na Bahia, área avaliada não apresentou casos positivos para a Anemia falciforme o que não desmerece a necessidade de uma atenção por parte dos profissionais e promover ações quer em educação em saúde, quer em assistência para a qualidade de vida dos indivíduos.
https://ares.unasus.gov.br/acervo/handle/ARES/4190
05/Oct/2016

  • TÉCNICAS E EQUIPAMENTOS ANALÍTICOS, DIAGNÓSTICOS E TERAPÊUTICOS (E)
  • Técnicas de Pesquisa (E05)
  • Métodos Epidemiológicos (E05.318)
  • Coleta de Dados (E05.318.308)
  • Inquéritos e Questionários (E05.318.308.980)
  • Inquéritos Epidemiológicos (E05.318.308.980.438)
  • Vigilância da População (E05.318.308.980.438.700)
  • ASSISTÊNCIA À SAÚDE (N)
  • Qualidade, Acesso e Avaliação da Assistência à Saúde (N05)
  • Qualidade da Assistência à Saúde (N05.715)
  • Mecanismos de Avaliação da Assistência à Saúde (N05.715.360)
  • Coleta de Dados (N05.715.360.300)
  • Inquéritos e Questionários (N05.715.360.300.800)
  • Inquéritos Epidemiológicos (N05.715.360.300.800.438)
  • Vigilância da População (N05.715.360.300.800.438.625)
  • ASSISTÊNCIA À SAÚDE (N)
  • Meio Ambiente e Saúde Pública (N06)
  • Saúde Pública (N06.850)
  • Métodos Epidemiológicos (N06.850.520)
  • Coleta de Dados (N06.850.520.308)
  • Inquéritos e Questionários (N06.850.520.308.980)
  • Inquéritos Epidemiológicos (N06.850.520.308.980.438)
  • Vigilância da População (N06.850.520.308.980.438.700)
  • ASSISTÊNCIA À SAÚDE (N)
  • Meio Ambiente e Saúde Pública (N06)
  • Saúde Pública (N06.850)
  • Prática de Saúde Pública (N06.850.780)
  • Vigilância da População (N06.850.780.675)

  • DOENÇAS (C)
  • Doenças Sanguíneas e Linfáticas (C15)
  • Doenças Hematológicas (C15.378)
  • DOENÇAS (C)
  • Doenças e Anormalidades Congênitas, Hereditárias e Neonatais (C16)
  • Doenças Genéticas Inatas (C16.320)

  • TÉCNICAS E EQUIPAMENTOS ANALÍTICOS, DIAGNÓSTICOS E TERAPÊUTICOS (E)
  • Diagnóstico (E01)
  • Técnicas e Procedimentos Diagnósticos (E01.370)
  • Técnicas de Laboratório Clínico (E01.370.225)
  • TÉCNICAS E EQUIPAMENTOS ANALÍTICOS, DIAGNÓSTICOS E TERAPÊUTICOS (E)
  • Diagnóstico (E01)
  • Técnicas e Procedimentos Diagnósticos (E01.370)
  • Programas de Rastreamento (E01.370.500)
  • TÉCNICAS E EQUIPAMENTOS ANALÍTICOS, DIAGNÓSTICOS E TERAPÊUTICOS (E)
  • Técnicas de Pesquisa (E05)
  • Técnicas de Laboratório Clínico (E05.200)
  • TÉCNICAS E EQUIPAMENTOS ANALÍTICOS, DIAGNÓSTICOS E TERAPÊUTICOS (E)
  • Técnicas de Pesquisa (E05)
  • Métodos Epidemiológicos (E05.318)
  • Coleta de Dados (E05.318.308)
  • Inquéritos e Questionários (E05.318.308.980)
  • Inquéritos Epidemiológicos (E05.318.308.980.438)
  • Programas de Rastreamento (E05.318.308.980.438.580)
  • ASSISTÊNCIA À SAÚDE (N)
  • Instituições de Saúde, Recursos Humanos e Serviços (N02)
  • Serviços de Saúde (N02.421)
  • Serviços Preventivos de Saúde (N02.421.726)
  • Serviços de Diagnóstico (N02.421.726.233)
  • Programas de Rastreamento (N02.421.726.233.443)
  • ASSISTÊNCIA À SAÚDE (N)
  • Qualidade, Acesso e Avaliação da Assistência à Saúde (N05)
  • Qualidade da Assistência à Saúde (N05.715)
  • Mecanismos de Avaliação da Assistência à Saúde (N05.715.360)
  • Coleta de Dados (N05.715.360.300)
  • Inquéritos e Questionários (N05.715.360.300.800)
  • Inquéritos Epidemiológicos (N05.715.360.300.800.438)
  • Programas de Rastreamento (N05.715.360.300.800.438.500)
  • ASSISTÊNCIA À SAÚDE (N)
  • Meio Ambiente e Saúde Pública (N06)
  • Saúde Pública (N06.850)
  • Métodos Epidemiológicos (N06.850.520)
  • Coleta de Dados (N06.850.520.308)
  • Inquéritos e Questionários (N06.850.520.308.980)
  • Inquéritos Epidemiológicos (N06.850.520.308.980.438)
  • Programas de Rastreamento (N06.850.520.308.980.438.580)
  • ASSISTÊNCIA À SAÚDE (N)
  • Meio Ambiente e Saúde Pública (N06)
  • Saúde Pública (N06.850)
  • Prática de Saúde Pública (N06.850.780)
  • Programas de Rastreamento (N06.850.780.500)