FICHA TÉCNICA DO RECURSO

Atuação do enfermeiro na estratégia de saúde da família na prevenção do câncer do colo do útero
O controle do câncer em nosso país representa um dos grandes desafios que a saúde pública enfrenta, pois o câncer do colo do útero é o segundo tipo de câncer mais comum entre as mulheres. A elevada incidência e os altos índices de mortalidade por esse agravo justificam a implantação de estratégias para controle efetivo dessa doença que abrangem a promoção à saúde por meio da prevenção e detecção precoce, tratamento e cuidados paliativos, quando necessários. Sabe-se que a principal forma de prevenção se dá por meio do exame de Papanicolaou. Assim, este estudo teve como objetivo analisar a atuação do enfermeiro na prevenção do câncer do colo do útero junto às equipes de saúde da família, a partir de uma revisão de literatura. Foi realizada uma revisão narrativa da literatura nacional cuja trajetória metodológica percorrida apoiou-se nas leituras exploratórias e seletivas de publicações científicas encontradas nos bancos de dados LILACS (Literatura Latino-Americana em Ciências de Saúde), MEDLINE (Medical Literature Analysis and Retrieval Sistem on-line) e SCIELO (Scientific Eletronic Library On-line) sobre a atuação do enfermeiro na prevenção do câncer do colo de útero na Estratégia da Saúde da Família. Os estudos mostram que as atividades realizadas pelo enfermeiro na estratégia saúde da família são prioritariamente, a prevenção do câncer do colo do útero, a assistência ao pré-natal de baixo risco, o planejamento familiar e educação em saúde. É ressaltada a importância de ações educativas e de divulgação da oferta das ações pelo serviço de saúde para a população feminina e sobre a necessidade de realizar o exame de prevenção do câncer do colo do útero. Para diminuir a mortalidade das mulheres acometidas e melhorar a cobertura dos exames é necessário um rastreamento das mulheres que nunca fizeram o exame de preventivo ou que o realizam com baixa frequência. Consequentemente, o papel do enfermeiro é de suma importância na educação e orientação junto à população feminina, esclarecendo possíveis dúvidas e incentivando a realização periódica do exame, contribuindo assim para a redução da incidência do câncer do colo do útero.
https://ares.unasus.gov.br/acervo/handle/ARES/4578
10/Oct/2016

  • DOENÇAS (C)
  • Neoplasias (C04)
  • Neoplasias por Localização (C04.588)
  • Neoplasias Urogenitais (C04.588.945)
  • Neoplasias dos Genitais Femininos (C04.588.945.418)
  • Neoplasias Uterinas (C04.588.945.418.948)
  • DOENÇAS (C)
  • Doenças Urogenitais Femininas e Complicações na Gravidez (C13)
  • Doenças Urogenitais Femininas (C13.351)
  • Doenças dos Genitais Femininos (C13.351.500)
  • Doenças Uterinas (C13.351.500.852)
  • Doenças do Colo do Útero (C13.351.500.852.593)
  • DOENÇAS (C)
  • Doenças Urogenitais Femininas e Complicações na Gravidez (C13)
  • Doenças Urogenitais Femininas (C13.351)
  • Doenças dos Genitais Femininos (C13.351.500)
  • Doenças Uterinas (C13.351.500.852)
  • Neoplasias Uterinas (C13.351.500.852.762)
  • DOENÇAS (C)
  • Doenças Urogenitais Femininas e Complicações na Gravidez (C13)
  • Doenças Urogenitais Femininas (C13.351)
  • Neoplasias Urogenitais (C13.351.937)
  • Neoplasias dos Genitais Femininos (C13.351.937.418)
  • Neoplasias Uterinas (C13.351.937.418.875)

  • TÉCNICAS E EQUIPAMENTOS ANALÍTICOS, DIAGNÓSTICOS E TERAPÊUTICOS (E)
  • Diagnóstico (E01)
  • Técnicas e Procedimentos Diagnósticos (E01.370)
  • Técnicas de Laboratório Clínico (E01.370.225)
  • Técnicas Citológicas (E01.370.225.500)
  • Citodiagnóstico (E01.370.225.500.384)
  • Biópsia (E01.370.225.500.384.100)
  • TÉCNICAS E EQUIPAMENTOS ANALÍTICOS, DIAGNÓSTICOS E TERAPÊUTICOS (E)
  • Diagnóstico (E01)
  • Técnicas e Procedimentos Diagnósticos (E01.370)
  • Técnicas de Laboratório Clínico (E01.370.225)
  • Manejo de Espécimes (E01.370.225.998)
  • Biópsia (E01.370.225.998.054)
  • TÉCNICAS E EQUIPAMENTOS ANALÍTICOS, DIAGNÓSTICOS E TERAPÊUTICOS (E)
  • Diagnóstico (E01)
  • Técnicas e Procedimentos Diagnósticos (E01.370)
  • Técnicas de Diagnóstico Obstétrico e Ginecológico (E01.370.378)
  • TÉCNICAS E EQUIPAMENTOS ANALÍTICOS, DIAGNÓSTICOS E TERAPÊUTICOS (E)
  • Procedimentos Cirúrgicos Operatórios (E04)
  • Biópsia (E04.074)
  • TÉCNICAS E EQUIPAMENTOS ANALÍTICOS, DIAGNÓSTICOS E TERAPÊUTICOS (E)
  • Técnicas de Pesquisa (E05)
  • Técnicas de Laboratório Clínico (E05.200)
  • Técnicas Citológicas (E05.200.500)
  • Citodiagnóstico (E05.200.500.384)
  • Biópsia (E05.200.500.384.100)
  • TÉCNICAS E EQUIPAMENTOS ANALÍTICOS, DIAGNÓSTICOS E TERAPÊUTICOS (E)
  • Técnicas de Pesquisa (E05)
  • Técnicas de Laboratório Clínico (E05.200)
  • Manejo de Espécimes (E05.200.998)
  • Biópsia (E05.200.998.054)
  • TÉCNICAS E EQUIPAMENTOS ANALÍTICOS, DIAGNÓSTICOS E TERAPÊUTICOS (E)
  • Técnicas de Pesquisa (E05)
  • Técnicas Citológicas (E05.242)
  • Citodiagnóstico (E05.242.384)
  • Biópsia (E05.242.384.100)

  • ASSISTÊNCIA À SAÚDE (N)
  • Características da População (N01)
  • Saúde (N01.400)
  • SAÚDE PÚBLICA (SP)
  • Atenção à Saúde (SP2)
  • Saúde de Grupos Específicos (SP2.006)