FICHA TÉCNICA DO RECURSO

Estímulos e estratégias de adesão a terapêutica anti-hipertensiva em pacientes hipertensos da Unidade de Saúde da Família de Jardim das Mangabeiras
A hipertensão arterial sistêmica (HAS) é uma patologia crônica com alta prevalência, e seu tratamento inadequado pode resultar em complicações. Pode ser controlada, mas não curada, necessitando de tratamento por toda a vida. Os pacientes podem deixar de aderir à terapia anti-hipertensiva prescrita por vários motivos como ausência de sintomas associados à doença, complexidade do esquema de dosagem de medicação ou custo. Promover a adesão ao tratamento da hipertensão arterial por meio de estratégias que elevem o controle da doença traz benefícios para as instituições de saúde e melhoram o tratamento neste nível de intervenção, reduzindo as complicações decorrentes do controle inadequado da pressão. A baixa adesão ao tratamento pode estar presente em até metade dos casos de pacientes hipertensos descompensados, daí a importância de aumentar e se criar novas estratégias de adesão a terapia anti-hipertensiva levando assim a diminuição da morbimortalidade desses pacientes.

  • TÉCNICAS E EQUIPAMENTOS ANALÍTICOS, DIAGNÓSTICOS E TERAPÊUTICOS (E )
  • VIGILÂNCIA SANITÁRIA (VS )
  • Vigilância Sanitária de Serviços de Saúde (VS3 )
  • Atenção à Saúde (VS3.003 )
  • Assistência ao Paciente (VS3.003.001 )

  • DOENÇAS (C )
  • Doenças Cardiovasculares (C14 )
  • Doenças Vasculares (C14.907 )

https://ares.unasus.gov.br/acervo/handle/ARES/7876
13/Feb/2017