FICHA TÉCNICA DO RECURSO

A importância da alimentação no controle da dislipidemia
Trata-se de um projeto baseado em minha experiência clínica como médica de Saúde da Família e Comunidade na Unidade de Saúde de Carvão, em Campos dos Goytacazes/RJ, o qual foi identificado um alto índice de casos de dislipidemia, que é caracterizada por achado de níveis anormais de lipídeos e lipoproteínas no sangue, nas consultas de rotina. Com vistas ao tratamento não farmacológico, quando possível, através da orientação alimentar, adesão a uma adequada terapia nutricional e mudança no estilo de vida de indivíduos dislipidêmicos adultos, maiores de 20 anos e levando-se em consideração a situação socioeconômica do território, foram realizadas roda de conversas, promovidas nesta Unidade de Saúde, com utilização de panfletos informativos, participação da população e da Equipe de Saúde da Família e durante as consultas médicas, a fim de diminuir um importante fator de risco modificável de doença arterial coronariana, e assim, como consequência, obterem uma redução no uso medicamentoso para tal finalidade e adoção de prática de alimentação saudável na população local.
https://ares.unasus.gov.br/acervo/handle/ARES/8075
17/Mar/2017

  • PSIQUIATRIA E PSICOLOGIA (F)
  • Comportamento e Mecanismos Comportamentais (F01)
  • Comportamento (F01.145)
  • Comportamento Animal (F01.145.113)
  • PSIQUIATRIA E PSICOLOGIA (F)
  • Comportamento e Mecanismos Comportamentais (F01)
  • Comportamento (F01.145)
  • FENÔMENOS E PROCESSOS (G)
  • Fenômenos Fisiológicos (G07)
  • Alimentos, Dieta e Nutrição (G07.203)
  • Fenômenos Fisiológicos da Nutrição (G07.203.650)
  • SAÚDE PÚBLICA (SP)
  • Ciências da Nutrição (SP6)
  • Dieta (SP6.006)

  • DOENÇAS (C)
  • Doenças Nutricionais e Metabólicas (C18)
  • Doenças Metabólicas (C18.452)
  • Transtornos do Metabolismo dos Lipídeos (C18.452.584)

  • TÉCNICAS E EQUIPAMENTOS ANALÍTICOS, DIAGNÓSTICOS E TERAPÊUTICOS (E)
  • Técnicas de Pesquisa (E05)
  • Métodos Epidemiológicos (E05.318)
  • Estatística como Assunto (E05.318.740)
  • Probabilidade (E05.318.740.600)
  • Risco (E05.318.740.600.800)
  • ASSISTÊNCIA À SAÚDE (N)
  • Qualidade, Acesso e Avaliação da Assistência à Saúde (N05)
  • Qualidade da Assistência à Saúde (N05.715)
  • Fatores Epidemiológicos (N05.715.350)
  • Causalidade (N05.715.350.200)
  • ASSISTÊNCIA À SAÚDE (N)
  • Qualidade, Acesso e Avaliação da Assistência à Saúde (N05)
  • Qualidade da Assistência à Saúde (N05.715)
  • Mecanismos de Avaliação da Assistência à Saúde (N05.715.360)
  • Estatística como Assunto (N05.715.360.750)
  • Probabilidade (N05.715.360.750.625)
  • Risco (N05.715.360.750.625.700)
  • ASSISTÊNCIA À SAÚDE (N)
  • Meio Ambiente e Saúde Pública (N06)
  • Saúde Pública (N06.850)
  • Fatores Epidemiológicos (N06.850.490)
  • Causalidade (N06.850.490.625)
  • ASSISTÊNCIA À SAÚDE (N)
  • Meio Ambiente e Saúde Pública (N06)
  • Saúde Pública (N06.850)
  • Métodos Epidemiológicos (N06.850.520)
  • Estatística como Assunto (N06.850.520.830)
  • Probabilidade (N06.850.520.830.600)
  • Risco (N06.850.520.830.600.800)
  • SAÚDE PÚBLICA (SP)
  • Saúde Ambiental (SP4)
  • Fenômenos Biológicos (SP4.102)
  • Fenômenos Ecológicos e Ambientais (SP4.102.072)
  • Ecotoxicologia (SP4.102.072.092)
  • Poluição Ambiental (SP4.102.072.092.693)
  • Riscos Ambientais (SP4.102.072.092.693.334)
  • SAÚDE PÚBLICA (SP)
  • Epidemiologia e Bioestatística (SP5)
  • Epidemiologia (SP5.001)
  • Medidas de Associação, Exposição, Risco ou Desfecho (SP5.001.037)
  • SAÚDE PÚBLICA (SP)
  • Desastres (SP8)
  • Risco (SP8.473)
  • Medição de Risco (SP8.473.327)