FICHA TÉCNICA DO RECURSO

Relação entre o nível de escolaridade e o controle da hipertensão arterial sistêmica na UBS Morada de Bethânia
No mundo, a hipertensão arterial sistêmica (HAS) é um problema de saúde pública muito grande e suas complicações provocam a morte a cada ano a 9,4 milhões de pessoas, sendo a causa de pelo menos o 45 % das mortes por cardiopatias e o 51% das mortes por acidente vascular encefálico. A relação do nível de escolaridade no controle da Hipertensão Arterial Sistêmica tem influência favorável o desfavorável. A metade dos pacientes não controlados é analfabeta e em relação aos hipertensos controlados, a taxa de analfabetismo e muito mais baixa. O controle da pressão arterial elevou-se em proporção ao nível de escolaridade, com uma relação direita. Na atenção primaria da saúde e fundamental aumentar o grau de conhecimento sobre a HAS a partir da interação entre profissional da saúde e o paciente hipertenso. O projeto de intervenção será com os pacientes hipertensos da Unidade Básica de Saúde Morada de Bethânia residente na comunidade e que fazem acompanhamento na própria equipe. Espera-se obter como resultado uma melhora no controle da pressão arterial pelo aumento do nível de conhecimento geral dos pacientes hipertensos envolvidos no estudo sobre a hipertensão arterial, logrando assim diminuir a incidência de complicações próprias da doença.
https://ares.unasus.gov.br/acervo/handle/ARES/8095
21/Mar/2017
  • Pacientes
  • Escolaridade
  • Hipertensão