FICHA TÉCNICA DO RECURSO

O uso de drogas na adolescência: identificação de estratégias e proposta de prevenção
O objetivo deste trabalho foi investigar, por meio de evidências científicas, as estratégias de prevenção do uso abusivo de drogas lícitas e ilícitas na adolescência e propor um plano de ação para prevenção do problema. Primeiramente foi realizado o diagnóstico situacional da área de abrangência da ESF Bom Jesus dos Campos, no município de São José da Barra/MG, no ano de 2012, utilizando o Método da Estimativa Rápida onde a equipe examinou os registros e fontes secundárias existentes, como os trabalhos científicos e as bases de dados secundários do Sistema de Informação de Atenção Básica (SIAB); entrevistas com informantes chaves e observação ativa das condições de vida da comunidade. Posteriormente foi realizada uma revisão bibliográfica da literatura, no período de março a novembro de 2013, utilizando as bases de dados Lilacs, Scielo, consulta no Google acadêmico e livros-texto. Para a busca foi utilizado os termos "uso de drogas", "adolescentes", e "prevenção". A pesquisa mostrou que as drogas sempre estiveram e, provavelmente, sempre estarão presentes na humanidade e que o abuso é fonte de uma multiplicidade de fatores sociais e/ou pessoais (fatores de risco), que torna o individuo vulnerável ao seu uso indevido, tal como foi observado junto à população adolescente da área de abrangência da ESF Bom Jesus dos Campos. Os resultados da revisão de literatura apontam como estratégias de prevenção do uso de drogas na adolescência o desenvolvimento de atividades recreativas e exercícios físicos, a criação de espaços para narrativas pessoais dos adolescentes, o desenvolvimento de ações voltadas para a arte, música e cultura e o incentivo à leitura. As ações de prevenção do uso de drogas devem estar voltadas para promoção de estilos de vidas associados à boa saúde, que possibilitem ao adolescente a consciência dos riscos que estão expostos e propicie condições para que tenham capacidade de fazer suas próprias escolhas. O estudo permitiu concluir que as estratégias de prevenção ao uso e abuso de substâncias lícitas e ilícitas devem possibilitar a transformação da realidade social e o desenvolvimento sociocultural do adolescente e da comunidade onde está inserido e, que assim, permitam a formação do sujeito autônomo
https://ares.unasus.gov.br/acervo/handle/ARES/8856
06/Jun/2017
  • Adolescente
  • Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias
  • Controle