Página de busca











Adicionar novo filtro:

339 RESULTADOS (1 a 10)
  • Ramos, Flávia Regina Souza
    19/Dec/2013
    O objeto inicia mostrando que a educação permanente da equipe é indispensável na busca do desenvolvimento das relações, que ações de prevenção e de promoção de saúde têm por objetivo estimular o potencial criativo e resolutivo dos adolescentes e também os métodos e atividades educativas com o adolescente, além da importância de envolver a escola...
  • Moré, Carmen L. O. O.
    19/Dec/2013
    Este objeto inicia evidenciando a união entre os benefícios do trabalho com grupos e os conceitos presentes hoje no campo da saúde coletiva. Lembra que a promoção da saúde propõe que as soluções sejam construídas em conjunto e que não se deve ignorar o saber da prevenção, mas sim tomar cuidado para que não se recaia numa postura autoritária. Rep...
  • Ramos, Flávia Regina Souza
    19/Dec/2013
    Este objeto inicia abordando a complexidade do conceito de adolescência, que não se limita às transformações físicas, psicológicas e sociais, mas também em especial a sexualidade. Apresenta um quadro com quatro pontos: Puberdade; Genitalidade; Sexualidade e Identidade sexual, e traça uma deficição de cada um. Aborda ainda as alterações hormonais...
  • Ramos, Flávia Regina Souza
    19/Dec/2013
    Este objeto inicia apontando como desanimador o resultado dos programas de prevenção da gravidez na adolescência devido ao pouco conhecimento dos reais motivos que levam a adolescente a ficar grávida. Aborda a necessidade de maior compreensão do problema e compila algumas informações sobre a gravidez na adolescência. Termina com alguns assuntos ...
  • Moré, Carmen L. O. O.
    19/Dec/2013
    O objeto começa por especificar que na atenção básica observa-se a utilização de três modalidades de classificações de grupo: educação para a saúde; psicoterapêuticos e específicos de informação e adesão a tratamento. Detalha cada um desses grupos e termina lembrando que muitas vezes eles são inapropriadamente denominados “grupos de autoajuda”,p...
  • Coelho, Elza Berger Salema
    19/Dec/2013
    Este objeto inicia apontando que somente a partir da resolução WHA 49.25, promulgada em 1996 pela Assembleia Mundial de Saúde é que a violência deixou de ser vista como um fenômeno social e passou a ser determinada como um problema de saúde pública. Mostra então um quadro com quatro pontos importantes sobre violência contra o idoso e lembra aind...
  • Ramos, Flávia Regina Souza
    19/Dec/2013
    O objeto foca a puberdade e as modificações hormonais iniciadas com o amadurecimento do eixo hipotálamo-hipófise-gônadas, e com isso o aparecimento de manifestações cutâneas características da adolescência, como: acne, lipodistrofia ginoide e bromidrose. Mostra um quadro com detalhamento de cada uma delas e seus tratamentos. Unidade 2 do módulo ...
  • Paese, Fernanda
    16/Jan/2014
    Este objeto começa explicando que o diabetes é uma das doenças mais frequentes em pessoas que buscam os serviços de saúde, principalmente na Atenção Básica. Destaca que a grande prevalência de diabetes na população faz com que suas complicações sejam também frequentes, gerando grande demanda aos serviços de saúde. Conceitua os diferentes tipos d...
  • Moreira, André Ricardo
    16/Jan/2014
    Este objeto começa destacando que asfixia, no Brasil, é classificada como acidente por causa externa, sendo uma das principais causas de morbidade e mortalidade entre crianças. Lembra que os objetos mais frequentemente implicados na asfixia em crianças são, por ordem de frequência, alimentos, moedas, balões e outros brinquedos. Detalha que, embo...
  • Scalco, Diogo Luis
    16/Jan/2014
    Este objeto começa apresentando uma contextualização clínica e o conceito de Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS), condição clínica caracterizada por valores elevados e mantidos da pressão arterial, podendo ser classificada como primária ou secundária. Lembra que o tratamento envolve abordagem comportamental e farmacológica, sendo que no estágio...