FICHA TÉCNICA DO RECURSO

ALEITAMENTO MATERNO EXCLUSIVO: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO
O leite materno é o alimento mais completo até o sexto mês de vida, sendo composto por mais de 200 elementos. Capaz de suprir todas as necessidades nutricionais e imunológicas do bebê até o sexto mês de vida; sendo desnecessário, e em muitos casos prejudiciais, a inserção precoce de líquidos e alimentos, além do leite materno durante esse período (ALVES; MOULIN; SANTOS, 2013). A Organização Mundial de Saúde e o Ministério da Saúde recomendam o aleitamento materno exclusivo até o sexto mês e complementado até dois anos (BRASIL, 2009, p.13). Isso se deve porque nos dois primeiros anos de vida, os sistemas digestivo, renal, imunológico e neuromuscular estão em processo de amadurecimento (SOUZA e MINARDI, 2009). A Atenção Básica tem posição privilegiada a seu favor no contexto da territorialização, do conhecimento familiar e criação de vínculos, o que permite as equipes de saúde intervir a favor do aleitamento materno desde antes da gestação. Colaborando inclusive para a desmistificação de algumas práticas relacionadas a amamentação e nutrição da criança, por meio de orientações quanto a superioridade do leite materno e seus benefícios para mãe e filho (SANTOS, 2009). O diagnóstico situacional rápido realizado pela equipe da UBS Flórida identificou como uma das maiores problemáticas o abandono precoce do aleitamento materno exclusivo, apontando que apenas 70% das mães realizam o aleitamento materno exclusivo até o quarto mês e apenas 50% até o sexto mês. As consequências desse abandono precoce do aleitamento é a elevação de problemáticas respiratórias, alergias, infecções gastrointestinais e gripes. Neste sentido, a equipe da UBS Flórida, buscará através de ações educativas, sensibilizar as gestantes desde o início do pré-natal e principalmente no puerpério imediato dos benefícios ao binômio mãe-filho proporcionados pelo aleitamento materno. As ações realizadas terão como público alvo gestantes, mães, bebês de até 6 meses e seus respectivos familiares e consistirão na criação de Grupos de Aleitamento Materno que se reunirão mensalmente onde receberão informações sobre os benefícios do aleitamento materno, riscos do abandono precoce, pega correta, cuidados com o bebê, saúde bucal, higienização das mamas, alimentação, cuidados com as mamas, depressão pós-parto, transformações físicas e psicológicas da mulher, esclarecimento de dúvidas e todo o suporte emocional necessário para que essas famílias vivam esse período de forma saudável. As expectativas com a implantação das ações desse projeto é aumentar o nível de conhecimento das gestantes, mães e familiares sobre os benefícios do aleitamento materno e dos riscos ocasionados pelo abandono precoce. Além de formar uma rede de apoio coletivo que forneça suporte para que essas famílias vivam esse período de transformação de forma saudável e com qualidade.

  • ANTROPOLOGIA, EDUCAÇÃO, SOCIOLOGIA E FENÔMENOS SOCIAIS (I )
  • Educação (I02 )
  • Educação não Profissionalizante (I02.233 )
  • Educação em Saúde (I02.233.332 )
  • ASSISTÊNCIA À SAÚDE (N )
  • Instituições de Saúde, Recursos Humanos e Serviços (N02 )
  • Serviços de Saúde (N02.421 )
  • Serviços Preventivos de Saúde (N02.421.726 )
  • Educação em Saúde (N02.421.726.407 )
  • SAÚDE PÚBLICA (SP )
  • Atenção à Saúde (SP2 )
  • VIGILÂNCIA SANITÁRIA (VS )
  • Sistema de Vigilância Sanitária (VS1 )
  • Política Nacional de Vigilância Sanitária (VS1.001 )
  • Política de Saúde (VS1.001.004 )

  • DENOMINAÇÕES DE GRUPOS (M )
  • Pessoas (M01 )
  • Mulheres (M01.975 )
  • SAÚDE PÚBLICA (SP )
  • Estudos Populacionais em Saúde Pública (SP3 )
  • População (SP3.001 )
  • Pessoas (SP3.001.004 )
  • Mulheres (SP3.001.004.080 )

  • ANTROPOLOGIA, EDUCAÇÃO, SOCIOLOGIA E FENÔMENOS SOCIAIS (I )
  • Educação (I02 )
  • Educação não Profissionalizante (I02.233 )
  • ASSISTÊNCIA À SAÚDE (N )
  • Instituições de Saúde, Recursos Humanos e Serviços (N02 )
  • Serviços de Saúde (N02.421 )
  • Serviços Preventivos de Saúde (N02.421.726 )
  • SAÚDE PÚBLICA (SP )
  • Atenção à Saúde (SP2 )
  • Promoção da Saúde (SP2.021 )
  • SAÚDE PÚBLICA (SP )
  • Desastres (SP8 )
  • Administração de Desastres (SP8.946 )
  • Educação em Desastres (SP8.946.234 )

  • PSIQUIATRIA E PSICOLOGIA (F )
  • Comportamento e Mecanismos Comportamentais (F01 )
  • Comportamento (F01.145 )
  • Comportamento Alimentar (F01.145.407 )
  • FENÔMENOS E PROCESSOS (G )
  • Fenômenos Fisiológicos (G07 )
  • Alimentos, Dieta e Nutrição (G07.203 )
  • Fenômenos Fisiológicos da Nutrição (G07.203.650 )
  • FENÔMENOS E PROCESSOS (G )
  • Fenômenos Fisiológicos (G07 )
  • Alimentos, Dieta e Nutrição (G07.203 )
  • Fenômenos Fisiológicos da Nutrição (G07.203.650 )
  • Fenômenos Fisiológicos da Nutrição Infantil (G07.203.650.220 )
  • Fenômenos Fisiológicos da Nutrição do Lactente (G07.203.650.220.500 )
  • FENÔMENOS E PROCESSOS (G )
  • Fenômenos Fisiológicos (G07 )
  • Alimentos, Dieta e Nutrição (G07.203 )
  • Fenômenos Fisiológicos da Nutrição (G07.203.650 )
  • Comportamento Alimentar (G07.203.650.353 )
  • SAÚDE PÚBLICA (SP )
  • Ciências da Nutrição (SP6 )
  • Nutrição de Grupos de Risco (SP6.021 )
  • Nutrição do Lactente (SP6.021.057 )
https://ares.unasus.gov.br/acervo/static/files/Termos de uso do ARES.pdf
https://ares.unasus.gov.br/acervo/handle/ARES/26731
25/Apr/2022