FICHA TÉCNICA DO RECURSO

EDUCAÇÃO POPULAR EM SAÚDE: VALORIZANDO O CONHECIMENTO POPULAR E AS NECESSIDADES DA POPULAÇÃO
Projeto de intervenção educativa realizado em posto de saúde Vila Caraipe .Texeira de Freitas extremo sul de Bahia. O objetivo deste projeto foi determinar o conhecimento prévio da população assistida sobre as principais afecções que acometem a população, e propor uma agenda de educação continuada à população, com meta de promover esclarecimentos e receber sugestões de melhora de serviço. O analises estratégica foi realizada por passos e tomou-se em conta os critérios previamente estipulados pelos membros da equipe de saúde, os critério dos usuários do serviço de PSF e a população em geral. Foi feito através de perguntas diretas ou a traves de questionários. As atividades foram planejadas nas reuniões de equipe de saúde. A hipertensão arterial foi a que recebeu mais respostas aceitáveis, seguida pelo tabagismo e depois a diabetes. A população masculina respondeu-o melhor as preguntas que a população feminina em Hipertensão e tabagismo. A população feminina respondeu melhor os temas de Diabetes. Lós pacientes em idades de 20 a 39 foram os que melhor responderam sobre estas doenças seguindo em segundo lugar pelos pacientes compreendidos em idades de 40 a 49 anos. Mas dos 70 % dos pacientes responderam aceitavelmente todas as preguntas sobre Hipertensão, diabetes e tabagismo. AS Sugestões do melhora do serviço foram Melhorar as atividades de marcação de exames e consultas. Incrementar as visitas domiciliares pelos ACS e lograr atendimento odontológico no PSF. Após das atividades de intervenção fizemos perguntas a um Total de 88 pacientes Deles Masculinos 22 para um 25 % e Femininos 66 para75 %.Observou se melhoria em a quantidade de pacientes que responderem adequadamente as perguntas onde a população masculina respondi-o melhor as preguntas sobre as patologias que a população feminina . Aqui nesta fase da investigação também os pacientes em idades de 20 a 39 foram os que melhor responderem sobre estas doenças seguindo pelos pacientes compreendidos em idades de 40 a 49 anos. Estas atividades foram feitas em atividades de consulta, pelo medico e a enfermeira ou pelos agentes comunitários de saúde nas visitas domiciliares. Também as atividades se planejaram por dia com seu responsável obtendo muito bom resultados enquanto a conhecimento se refere.
https://ares.unasus.gov.br/acervo/handle/ARES/3388
25/Jun/2016

  • ANTROPOLOGIA, EDUCAÇÃO, SOCIOLOGIA E FENÔMENOS SOCIAIS (I)
  • Educação (I02)
  • Educação Profissionalizante (I02.358)