FICHA TÉCNICA DO RECURSO

Projeto de intervenção junto aos portadores de síndrome metabólica do centro de saúde Cabana, município de Belo Horizonte, Minas Gerais
O Centro de Saúde Cabana está localizado na região oeste de Belo Horizonte, e fica sob a responsabilidade do distrito Sanitário Oeste. A partir de uma estimativa rápida realizada no Centro de Saúde, foi possível identificar os problemas de saúde mais relevantes que incidem sobre a população da Equipe 1 suas causas e consequências. Observou-se a alta prevalência da síndrome metabólica na população atendida. A Síndrome Metabólica resulta de um agrupamento de um conjunto de fatores de risco cardiovascular. É uma enfermidade particularmente importante, que tem preocupado a comunidade médica e científica a nível mundial uma vez que a sua prevalência está aumentando gradualmente, tanto em adultos como em crianças, e está fortemente associada ao aumento do risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares e mortalidade. Tendo em vista sua prevalência, faz-se necessário um plano de ação para combater os nós críticos e amenizar ou efetivamente transformar esse problema. Trata-se de um estudo que visa propor um plano de intervenção para a melhoria dos hábitos de vida dos indivíduos com Síndrome metabólica. A metodologia utilizada foi o diagnóstico situacional utilizando o método de estimativa rápida, revisão literária selecionando artigos, dissertações e teses nas bases de dados Scentifc Electronic Library Online (Scielo), Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciência da Saúde (LILACS) e Biblioteca Virtual em Saúde (BVS). Também foram utilizados sítios eletrônicos institucionais e manuais do Ministério da Saúde e elaboração de um projeto de intervenção utilizando o Planejamento de Estratégico Situacional (PES). A síndrome metabólica é uma "doença" da civilização atual e foi identificada como um problema relevante no Centro de Saúde Cabana. A implantação do projeto de intervenção proposto irá a aumentar o conhecimento dos usuários em relação à doença, riscos, hábitos de vida saudáveis para ajudar no controle. Espera-se que os usuários possam mudar seus hábitos e estilos de vida, manterem uma vida saudável.
https://ares.unasus.gov.br/acervo/handle/ARES/8303
07/Apr/2017

  • ANTROPOLOGIA, EDUCAÇÃO, SOCIOLOGIA E FENÔMENOS SOCIAIS (I)
  • Educação (I02)
  • Educação não Profissionalizante (I02.233)
  • Educação em Saúde (I02.233.332)
  • ASSISTÊNCIA À SAÚDE (N)
  • Instituições de Saúde, Recursos Humanos e Serviços (N02)
  • Serviços de Saúde (N02.421)
  • Serviços Preventivos de Saúde (N02.421.726)
  • Educação em Saúde (N02.421.726.407)
  • SAÚDE PÚBLICA (SP)
  • Atenção à Saúde (SP2)
  • VIGILÂNCIA SANITÁRIA (VS)
  • Sistema de Vigilância Sanitária (VS1)
  • Política Nacional de Vigilância Sanitária (VS1.001)
  • Política de Saúde (VS1.001.004)